Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4 Acessibilidade 5 Alto contraste 6

---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


Exposição de pesca e instituição da árvore e animal símbolos do município são destaque

Publicado em 03/06/2014 às 11:25 - Atualizado em 03/06/2014 às 11:48

 A programação comemorativa a Semana do Meio Ambiente iniciou nesta segunda-feira, dia 02 e segue até o dia 7 de junho. O diretor da Fundação Ambiental do Município de Araranguá (FAMA), Paulo Simon convida a população para prestigiar o evento. Segundo ele, neste ano as atividades estão mais diversificadas. A intenção é mobilizar um público eclético, destacando a importância da preservação e respeito da natureza.

Na abertura da programação ocorreram visitas orientadas, onde estudantes da rede pública de ensino tiveram a oportunidade de conhecer melhor a fauna e a flora do Morro dos Conventos.

Já no período da noite, na Câmara de Vereadores aconteceu a votação dos projetos de lei instituindo o Ipê Amarelo (Tabebuia umbellata) como a árvore símbolo do município e o Boto (Sotalia fluviatilis) como o animal símbolo de Araranguá. Estes símbolos foram indicados a partir de votações feitas junto às escolas através de um projeto coordenado pela FAMA. Também no Legislativo foram realizados debates que esclareceram dúvidas sobre questões associadas ao licenciamento ambiental.

 

UMA SEMANA DE EXPOSIÇÃO

Outra atração desta segunda-feira, dia 02, foi o lançamento da exposição de materiais de pesca. Esta mostra, que é resultado da parceria entre FAMA e Subsecretaria Municipal de Cultura, apresenta a tradição pesqueira de Araranguá exibindo a evolução da atividade ao longo dos anos.

O subsecretário de Cultura, Jair Anastácio destaca que no local, os visitantes poderão apreciar as vértebras de baleia; o gererê (equipamento que era usado para carregar os peixes), lampiões, casos de tartaruga; uma tarrafa com mais de 90 anos cedida pelo pescador Norberto Lima da Rosa, morador de Ilhas; um arpão de 1963, que era utilizado para capturar peixes fora do mar e uma canoa de madeira medindo cerca de 6 metros de extensão, que foi entalhada a partir do tronco de uma única árvore.

A exposição, segundo o diretor de Cultura, Daniel Vieira, conta com acervo do próprio Museu Histórico, acervo particular da família do pescador de Ilhas Rinaldo Ramos da Rosa, e acervo cooperado (através de empréstimo) pelo Museu do Pescador de Balneário Arroio do Silva.

O horário de visitação dessa mostra é 8h às 12h e das 13h30 às 17h30, entre segunda a sexta-feira, e no sábado das 9h às 12h e das 14h às 17h.

Quem visitar o museu também poderá contemplar as obras de bioarte (técnica mista que utiliza matéria prima natural como cascas, musgos, pedras raízes, etc). O artista plástico Marlon Selva, que reside na localidade de Sertão do Piritú, interior de São João do Sul, esbanja talento retratando a natureza através de quadros de alto relevo, fontes, maquetes e esculturas, árvores em miniatura e paisagismo. Em suas obras são destacados pontos como o Cânion Fortaleza, a Guartita e o Cânion Malacara, entre outros.

ATRAÇÕES DE QUARTA-FEIRA

Já na quarta-feira, dia 4, a partir das 9h acontece na Praça Hercílio Luz, a distribuição de mudas de árvores e sementes nativas; a Campanha do Agasalho e a coleta de materiais recicláveis (resíduos eletrônicos, óleo de cozinha saturado, pilhas, aterias e lâmpadas fluorescentes).

Além disso, estão previstas palestras proferidas pela chefe da Área de Proteção Ambiental (APA)  Baleia Branca, Maria Elizabeth Carvalho da Rocha e por integrantes da Polícia Militar Ambiental (PMA) no Teatro Célia Belizária.  Nas escolas João Matias (Bairro Coloninha) e Jardim das Avenidas também ocorrerão nos períodos da tarde a manhã atividades orientadas pela PMA.